Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

Videogame e Laços Familiares

Imagem
UNIÃO DE TODOS !!!!



Uma pesquisa feita na School of Family Life, da Universidade Brigham Young, nos EUA, analisou 287 famílias que tinham meninas na idade de 11 a 16 anos. 
O estudo revelou que meninas que tinham o hábito de jogar vídeogame com pelo menos um dos pais, tinham a saúde mental mais estável e o comportamento mais positivo e menos agressivo, sentindo-se mais conectadas à família. 
As pesquisadoras Laura Padilha-Walker e Sarah Coyne, que ministraram o estudo, acham que esse hábito é parte do relacionamento pai-filha, já que a maioria das mães questionadas para o estudo não jogavam videogame.


Fonte: Revista Psique ed. 65

A IMPORTÂNCIA DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS A COMUNIDADE NO CONTEXTO DAS "PENAS ALTERNATIVAS"

Imagem
O texto traz um histórico do surgimento das Penas Alternativas no mundo e Brasil. Aborda em geral as alternativas à prisão, evidencia a existência das Centrais de PA em Minas Gerais e demonstra a importância da alternativa de PSC.
Histórico
Nos tempos mais remotos, as penas eram baseadas e vistas como vingança divina. Apesar de existir a pena privativa de liberdade, a mais aplicada era a de morte, uma vez que a primeira só servia para abrigar os infratores provisoriamente.
Com o passar dos séculos surge definitivamente a pena de privação de liberdade, sendo a construção do estabelecimento carcerário Rasphuris de Amsterdã, na Holanda, o marco inicial para as execuções das condenações.
Posteriormente, com os estudos de Cesare Beccaria aplicaram-se os princípios do moderno direito penal e, depois, com César Lombroso surge o Movimento Científico, o qual atribuiu ao direito penal uma função puramente clínica.
Finalmente, com a reforma prisional no século XVIII, a pena de prisão tornou-se defini…

ANTES DE SER MÃE

Imagem
Antes de ser mãe eu fazia e comia os alimentos ainda quente, eu não tinha roupas manchadas, eu tinha calmas conversas ao telefone.
Antes de ser mãe eu dormia o quanto eu queria e nunca me preocupava com a hora de ir para a cama. Eu não me esquecia de escovar os cabelos e os dentes.
Antes de ser mãe eu limpava minha casa todo o dia, não tropeçava em brinquedos nem pensava em canções de ninar.
Antes de ser mãe eu não me preocupava se minhas plantas eram venenosas, imunizações e vacinas eram coisas em que eu não pensava.
Antes de ser mãe ninguém vomitou nem fez xixi em mim, nem me beliscou sem nenhum cuidado, com dedinhos de unhas finas.
Antes de ser mãe eu tinha controle sobre minha mente, meus pensamentos, meu corpo e meus sentimentos, eu dormia a noite toda.
Antes de ser mãe eu nunca tive de segurar uma criança chorando para que médicos pudessem fazer testes ou aplicar injeções. Eu nunca chorei olhando pequeninos olhos que choravam. Eu nunca fiquei gloriosamente feliz com uma simples risadi…

PSICODERMATOSE ????

Imagem
A Sociedade Brasileira de Dermatologia alerta: 
De cada três pacientes que sofrem com problemas de pele, um tem problemas emocionais. Entre eles estão depressão, estresse ou ansiedade. Membros afirmam que este fenômeno é chamado de psicodermatose e pode ser percebido em qualquer doença de pele, como vitiligo, acnes, manchas, psoríase e dermatite atópica.
Fonte: Revista Psique ed. 64

Seminário e Curso de Capacitação "Mobilização Comunitária e Memória Social"

Imagem
Será realizado em Governador Valadares um Seminário e Curso de Capacitação com o tema: "Mobilização Comunitária e Memória Social".


Este seminário está sendo promovido pela Cidade Futuro, uma ONG de nossa cidade. Conheça um pouco melhor o belíssimo trabalho realizado por essa instituição. www.cidadefuturo.org.br


Clique no folder e confira a programação e os profissionais convidados para a realização do evento.

Seja e tenha um AMANTE!!!

Imagem
Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são essas últimas as que vêm ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro ou as mais diversas dores.
Elas me contam que suas vidas transcorrem monotonamente e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram de dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.
Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: "Depressão", além da inevitável receita do anti-depressivo do momento.
Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que elas não precisam de nenhum anti-depressivo; digo-lhes que elas precisam de um AMANTE!
É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu ve…